Publicidades

Notícias Geral

Quase metade dos veículos de Rondônia circula com documentos vencidos

Quase 380 mil proprietários de veículos estão inadimplentes em Rondônia, segundo dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). O levantamento do órgão é relativo ao mês de maio deste ano. Em Guajará-Mirim, dos pouco mais de 16 mil veículos cadastrados no município, pelo menos 52% ainda não quitaram o licenciamento anual. Andar com o documento é infração.

Comparado aos meses anteriores, houve um crescimento. Em Janeiro deste ano, o percentual de inadimplentes estava em 40,85%, fevereiro caiu para 39,93%. Mas em março subiu novamente e chegou a 42,92%. Abril atingiu 43% e maio ficou em 43,26%. Se comparar maio deste ano com o mesmo mês de 2015, percebe-se um ascensão da dívida. No ano passado, eram 39,82 em dívida. Já em 2014, os devedores eram 37,4% da frota.

Na capital, pelo menos 49,5% da frota está inadimplente. Isso representa cerca de 123.950 veículos circulando sem o documento de porte obrigatório. A comunicadora Evelin Araújo conta que ano passado teve o carro apreendido em uma blitz da Lei Seca porque estava com o documento vencido. “São R$ 700 só de imposto que tenho que pagar para usar o que já comprei e paguei. Chega a ser injusto. Mas esse ano, consegui me organizar e pagar em dia. Deixar para depois é pior e muito mais caro”, diz a jovem.

Já a enfermeira Maria Alencar ainda se arrisca e não pagou o documento de seu automóvel. Segundo ela, a inflação tem contribuído para o salário não ser suficiente para as despesas. “A gente paga energia, água, alimentação, gasolina para circular. E está tudo muito caro. É preciso fazer mil contas. Eu nunca deixei atrasar, mas esse ano complicou. Se me pegarem, vai ser difícil até para retirar o carro de lá. Nem sei o que fazer”, teme a enfermeira.

De acordo com Saimon Rio, servidor da diretoria técnica de operações do Detran, quando o proprietário deixa de pagar o licenciamento anual do veículo dentro do prazo, ele pode ser multado em blitz do órgão, ou quando abordado pela Companhia Independente de Trânsito. “No Detran, as taxas para deixar o veículo licenciado são licenciamento anual, seguro obrigatório e taxa de bombeiros, para automóveis onde existe unidade do Corpo de Bombeiros. Quando o proprietário do veículo atrasa, o licenciamento anual sobe de R$ 113,02 para R$ 169,83, além da multa que tem no IPVA”, explica Saimon.

Calculada em maio, a frota cadastrada do Detran, supera 878 mil veículos em todo o estado. Destes, pelo menos 379.800 estão com débitos, o equivalente a cerca de 43% da frota rondoniense. Os municípios com maior débito são Guajará-Mirim com 52% da frota, seguido de Porto Velho que tem 49,5% de devedores, Ariquemes e Candeias vem logo em seguida com 48%. Mirante da Serra tem 47%. São pelo menos 21 municípios com mais de 40% da frota com licenciamento anual vencido.

Conduzir veículo que não esteja devidamente licenciado é multa gravíssima, e o motorista pode ser multado, ter o veículo apreendido e ainda sofrer medidas administrativas, conforme previsão do Artigo 230, inciso V, do Código de Trânsito Brasileiro.

 

Fonte:Rondoniagora

*Os comentários aqui postados são de responsabilidade de seu autor e não refletem a opinião do portal.

Publicidades

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

© 2017 - Correio Pimentense - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por dilsoWEB - Soluções em Websites