Publicidades

Notícias Nacional

Emater-RO apresenta Boas Práticas em Brasília

O presidente da Emater-RO, Luiz Gomes Furtado, está em Brasília desde ontem (01/12) para apresentar as boas práticas de assistência técnica e extensão rural (Ater) aplicadas a produtores rurais de Rondônia. Acompanhados dos técnicos da Emater responsáveis pela execução da ação e seus respectivos produtores beneficiados, ele participa do Seminário Nacional de Boas Práticas de Ater. Das 13 experiências enviadas pela Emater-RO, cinco foram selecionadas e deverão compor o caderno “Boas Práticas de Ater” a ser lançado em breve.

 

O Seminário Nacional de Boas Práticas de Ater está sendo realizado pelo Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA), no período de 1 a 3 de dezembro, com o objetivo de apresentar experiências exitosas de agricultores familiares e assentados da reforma agrária assistidos pelos agentes e instituições prestadoras do serviço.

 

De acordo com o diretor do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural (Dater), Marenilson da Silva, a ação pretende “dar visibilidade à construção da Ater na perspectiva da implementação da Política Nacional de Ater (PNATER) e criar referências de Ater para a agricultura familiar nas regiões e biomas do País”.

 

Segundo o presidente, “a Emater-RO está apresentando belo exemplo de aplicação do crédito”, tema escolhido para ser apresentado durante o Seminário. Esse tema foi executado pela equipe do escritório regional da Emater de Rolim de Moura, como uma ação de desafio aos paradigmas social, econômico ambiental para a sustentabilidade.

 

A ação apresenta o desafio do casal de agricultores Anderson Muniz de Castro e Rosimar Cordeiro do Nascimento, proprietários da Agroindústria de Polpa de Frutas Q’Delicia, no município de Rolim de Moura. Mediante a dificuldade de comercialização de sua produção eles buscaram no crédito rural a solução para seu problema e investiram uma agroindústria.

 

Anderson Muniz apresentou sua experiência junto com a extensionista da Emater-RO, Cristiane Teixeira, e mostrou que, com empreendedorismo, é possível viver bem no campo. Hoje, além de estar satisfeito com o novo ramo de atividade, ele e sua esposa garantem uma melhor renda para a família, agregando valor ao seu produto.

 

Além da experiência de Anderson outras quatro foram selecionadas para compor o Caderno “Boas Práticas de Ater na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária”, edição 2015. São elas: Projeto Piraçaí: Produção Integrada e Sustentável para a Agricultura Familiar (Porto Velho-RO); Feira Sabor do Campo: Uma boa prática de Ater em Porto Velho (Porto Velho-RO); Associação das Mulheres Agroecológicas do Riachuelo (Ji-Paraná-RO); e Boas Práticas de Ater: Plano Brasil Sem Miséria-Mulheres (Ouro Preto do Oeste-RO).

 

Wania Ressutti

Jornalista – SRTE/DRT/RO-959

*Os comentários aqui postados são de responsabilidade de seu autor e não refletem a opinião do portal.

Publicidades

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

© 2017 - Correio Pimentense - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por dilsoWEB - Soluções em Websites